outubro 20, 2008

Amália e as novas artistas do fado.

Não existe dúvida alguma que Amália Rodrigues abriu novos caminhos no mundo inteiro para os artistas portugueses e ainda hoje graças a sua genialidade a música portuguesa tem um cantinho no basto universo musical. Amália continua a ser uma fonte de inspiração para as novas cantadeiras, a influência da Amália no Fado é tão grande que é quase imposível imagina-lo sem a imagem que ja temos na nossa memoria que Amália construiu através de mais de 50 anos de carreira. A maneira de cantar, os fatos de cena, até suas joias configuram hoje em dia o estereótipo duma Fadista.

Vejam a seguir este video, que tem a intenção de mostrar como até os gestos mais simples da sua “complexa simplicidade” são atingidos, de alguma maneira, pelos novos artistas.

Agradecimentos:
Bruno de Almeida- Arco Films.
Tiago- Canal de maxview444.
Reportágem CRTVG Companía de Radio Televisión de Galicia.


2 comentários:

TRADISOM disse...

Este é um assunto que sempre deu imenso que falar, a origem do fado. Posso confidenciar aos visitantes deste blog que, nos próximos meses, vai sair um livro que vem lançar na discussão uma teoria sobre a origem do fado. Não é surpreendente, é a mais natural de todas, afinal que o fado tem as suas mais longínquas raízes na música portuguesa.
Em relação a este blog do meu amigo Ramiro, vou fazer tudo para o divulgar junto da comunidade portuguesa para que ele se entusiasme e nos brinde com novas e curiosas revelações sobre a Amália.
Zé Moças

Paulo Sempre disse...

«Eu tenho um tipo de magnetismo que ainda hoje tenho. chego a um palco qualquer e as pessoas estão imediatamente comigo (...)»
(Amália Rodrigues)

Amália Rodrigues é uma daquelas pessoas que trazem em si o legado histórico da sua Pátria...do seu Povo.
Desde o Olympia de Paris, o Savoy de Londres, passando pelo Coliseu de lisboa, Café Luso (Lisboa), Adega Machado (Lisboa) ou, ainda, o Lincoln Center de Nova Iorque, ou qualquer outro palco do Mundo, Amália Rodrigues encantou com o seu «magnetismo», sempre com o espanto de nos surpreender magnificamente favorecidos.
Amália Rodrigues foi/é a própria alma do fado, encarnado numa voz inconfundível e inimitável - por mais que muitos a tentem imitar -
Amália Rodrigues, carregou/carrega na voz a «cruz» de um Povo e, através dela descobre-se afinal os segredos mais secretos, os mais esquivos e, também, os mais desertos silêncios que atormentam afinal...a espécie humana.
Amália Rodrigues, é...afinal a identidade universal das lamentações que não nos atrevamos a assumir.
O «grito» de Amália Rodrigues -1920-1999 -, onde quer que esteja, há-de deixar sempre a ressonância do seu «eco», principalmente,nesta nobre gente...mais que quantas...PORTUGAL.

Beijo, Amália

Paulo Sempre