outubro 29, 2010

Mais uma surpresa no INA.


Das mais agradáveis que tal vez tenha encontrado até hoje... O site do “Institut national de l'audiovisuel” www.ina.fr conserva uns quantos arquivos interessantes da Amália que ja apresentei neste blog. Grande foi a supresa de encontrar este novo video sob o titulo: MON PAYS LE VOICI : AMALIA RODRIGUES PRÉSENTE LE PORTUGAL, uma produção da “Office national de radiodiffusion télévision française” do realizador Nicolas Ribowski, datado no mes de junho de 1974. Uma data muito complicada na história de Portugal que Ela sofreu especialmente, chama a atenção nas cenas das ruas de Lisboa ou Évora a popularidade da Amália encheu os espaços todos de gente do povo que acompanha a sua Grande Artista no documentário para apresentar Portugal na França desde o ponto de vista da propia fadista. É raro encontrar material audiovisual desta época, tão intimista e pessoal, com primeiros planos muito naturais, quase sem maquilhagem.


Até hoje tinha uma ideia diferente de como correram as coisas da Amália na altura do 25 de Abril, sem importat estes acontecimentos, tal vez as filmagems foran anteriores a esta data, mas sem importar se fora antes ou depois vê-se claramente que a popularidade que Amália atingía nesta altura era mesmo extraordinária.


O video encontrasse "sans DRM" (digital rights management) à venda no site da INA por apenas 3 euros, recomendo comprar este documentário que pode-se tirar directamente aos seus computadores com muita boa qualidade.


A seguir algumas imagens que quero partilhar com os leitores, e espero receber muitos comentários ao respeto delas… David Mourão Ferreira, Maluda, Amélia Rey Colaço, Eusébio até a ceramista Rosa Ramalho entre outras importantes figuras acompanham a Amália neste "tour cultural" mostrando alguns paralelos com ela própria. Uma obra fantástica para transportar-nos no tempo e viver de perto um momento maravilhoso da vida da Amália, apaixonada e com aquela sensualidade magnética que ela tinha.


4 comentários:

Anónimo disse...

Maravilhoso! quantas saudades da Amália. Muito obrigado.
Albertina.

Paulo Sempre disse...

Amália, aquele eterno sofrimento onde, paulatinamente, nos revemos nos mais confrangedores instantes da nossa vida interior...
Amar Amália é amar o que há de mais secreto nos olhares "ceguinhos" de choro...
Acho inúteis as palavras quando se tenta relatar o que Amália representa para cada um de nós.
Amália....eterna saudade.

Abraço

Paulo

Fabiano disse...

É surreal saber que a fadista Amália esteve em casa de minha tia-avó Rosa Ramalho. Nunca fui a Portugal nem conheci essa minha tia-avó Rosa, mas um dia hei-de conhecer Barcelos onde ela viveu.

Amália no Mundo disse...

Muito obrigado Fabiano!!! Grande Senhora a tua tia-avo...!!! Amália tinha uma grande sensibilidade com a arte e as pessoas.